Saltar os Menus

Instituição da Real Mesa Censória

A Real Mesa Censória foi criada por Alvará de 5 Abril de 1768, com o objectivo de transferir, na totalidade, para o Estado a fiscalização das obras que se pretendessem publicar ou divulgar no Reino, o que até então estava a cargo do Tribunal do Santo Ofício, do Desembargo do Paço e do Ordinário. O primeiro presidente, nomeado em 22 de Abril de 1768, foi D. João Cosme da Cunha (ou de Nossa Senhora da Porta, o conhecido Cardeal da Cunha), arcebispo de Évora, do Conselho de Estado, regedor das Justiças, e que seria nomeado inquisidor-geral em 1770.

Ao novo Tribunal foi cometido o exclusivo da jurisdição relativa ao exame e consequente aprovação ou reprovação de livros e papéis que já se encontrassem em circulação no país que nele pretendessem entrar. Cabia-lhe, também, a concessão de licenças de comercialização, impressão, reimpressão e encadernação de livros ou papéis avulsos, bem como de autorizações para posse e leitura de livros proibidos. Devia, ainda, reformar e manter actualizado o Índice Expurgatório dos livros. Entre as medidas tomadas pela Real Mesa Censória para exercer o controlo dos livros em circulação conta-se a ordem, contida no Edital de 10 de Julho de 1769, para que lhe fossem enviadas relações de bibliotecas particulares.

A instituição foi reformada por D. Maria I, por Decreto de 21 de Junho de 1787, passando a designar-se “Real Comissão Geral sobre o Exame e Censura de Livros” que apenas funcionou de 1787 a 1794, tendo sido abolida pela Carta de Lei de 17 de Dezembro desse ano. O exame e a censura dos livros voltou a ser exercido pelo Santo Ofício, pelo Desembargo do Paço e pela autoridade episcopal.

Extinta a Real Mesa da Comissão Geral sobre o Exame e Censura de Livros, a biblioteca foi confiada a António Ribeiro dos Santos que a preparou para ser entregue à Biblioteca Pública da Corte, o que se concretizou em Fevereiro de 1796.

O critério, antigamente usado, de reunir a documentação por temas, sem atender à proveniência, fez deslocar para este fundo documentos do Tribunal do Santo Ofício e, provavelmente, do Desembargo do Paço, instituições que tiveram a seu cargo a censura intelectual, antes e depois da vigência da Real Mesa Censória e da Real Mesa da Comissão Geral sobre o Exame e Censura dos Livros. Por outro lado, muitos manuscritos de carácter literário foram incluídos na colecção “Manuscritos da Livraria”.

“Imprima-se e volte a conferir”

“Suprimida.”

 

 

Veja estes documentos:

Obras de Bocage censuradas. 1791. Portugal, Torre do Tombo, Real Mesa Censória, cx. 346, n.º 3798.

 

 

 

Parecer de António Pereira de Figueiredo relativo às obras de Voltaire. 1768-10-19, Lisboa, Congregação do Oratório. Portugal, Torre do Tombo, Real Mesa Censória, cx. 4, n.º 123.

 

Descubra mais na Torre do Tombo…

  • Real Mesa Censória (Fundo). 1687 / 1831. Portugal, Torre do Tombo, Real Mesa Censória.
  • “Ordem para se guardarem todos os editais expedidos pela Real Mesa Censória desde a sua ereção e os que pelo tempo em diante fizer publicar”.1771-07-08. Portugal, Torre do Tombo, Arquivo do Arquivo, Avisos e Ordens, mç. 3, n.º 14.
  • “Carta para se guardarem os editais da Real Mesa Censória”.1771-08-05. Portugal, Torre do Tombo, Arquivo do Arquivo, Avisos e Ordens, mç. 3, n.º 14-3.
  • Petição da viúva Bertrand e filhos à Real Mesa Censória onde na Casa da Revisão dos livros se encontram obras vindas de França para a Academia Real das Ciências.1833. Portugal, Torre do Tombo, Feitos Findos, Diversos (Documentação Diversa), mç. 17, n.º 30 cx. 17.
  • Ordem da rainha D. Maria ao provedor da comarca de Tomar sobre os professores e mestres religiosos que ocupam aulas e escolas do convento. 1785-07-01. Portugal, Torre do Tombo, Feitos Findos, Documentação Diversa (Diversos), mç. 22, n.º 45.
  • Documentos relativos a censura. 1777-00-00 / 1833-00-00. Portugal, Torre do Tombo, Ministério do Reino mç. 287 a 289
  • “Tratado da prática das manobras dos navios […] composto por D. António Gabriel Fernandes, terceiro mestre das Matemáticas da Real Academia dos Guarda-Marinhas. Primeira parte. Traduzido do espanhol.” Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 89.
  • Vicente Carlos de Oliveira. Poema. Lisboa restaurada pelo rei D. José I. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 94.
  • “A morte de Abel, poema épico em cinco cantos, traduzido da língua alemã de M. Gesner, na língua francesa por M. Hubert: e agora novamente da francesa para a portuguesa pelo padre José Amaro da Silva”.1775. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 95.
  • “Joaquim da Silva Pereira. História da Igreja Colegiada de Santiago na cidade de Coimbra”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 107.
  • “Sermões portugueses […] pregados nesta corte e em algumas das cidades principais deste reino por um anónimo. Tomo 1.” Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 113.
  • “Positiones ex jure naturali sacro et cirili selectae pro repetitionis actu in Collimbr. Gymnas. subeundo […] propugandas offert Franciscus de Paula Beltram”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 115.
  • “O amor desgraçado ou Louzinski e Lodoiska. Novela. Traduzida em português por F. F. G. T.”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 119.
  • “Ex arithmetica et geometria elementar”, por José Monteiro da Rocha. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 120.
  • “Apensos da contrariedade sobre o libelo famoso publicado na Correição do Cível da Corte contra o marquês de Pombal, debaixo do nome de Francisco José Caldeira Soares Galhardo de Mendanha. Os quais fazem a terceira parte desta volumosíssima e importantíssima obra”.1772-11-06. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 124.
  • “Ano cristão de Croiset. Tomo 4º”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 125.
  • “Advento e sermões morais do excelentíssimo Espírito Fléchier, bispo de Nîmes […] traduzido na língua portuguesa […] por frei Manuel da Ave-Maria […] tomo IV”. Manuscritos da Livraria, n.º 126.
  • “Discurso sobre a hérnia vulgar em comum e em particular sobre a operação da bubonocele […] composto por um professor aluno de Chirone […]”.1790 / 1799. Manuscritos da Livraria, n.º 127.
  • “Colecção dos melhores sermões escolhidos dos mais célebres pregadores […] tomo XII”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 128.
  • “Espada colombina […] dedicado e oferecido aos académicos daquela universidade [Coimbra] por Mojachi Lisdava Riperea […]”.Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 148.
  • “Panegíricos e discursos evangélicos recopiados e traduzidos dos melhores oradores franceses e italianos. Tomo terceiro.”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 149.
  • “Legado de um pai a suas filhas por Mr. [John] Gregory doutor em medicina de Edimburgo já defunto, traduzido do idioma inglês para o francês e deste para o português […] Salvador Moniz de Carvalho”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 151.
  • “Comédia nova intitulada O Pródigo”.1782-05-27. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 152.
  • “Rudimentos da gramática latina […] por Manuel Rodrigues Maia, professor régio de Gramática Latina nesta corte”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 153.
  • “A noite mais feliz, pequeno drama ao nascimento do menino Deus por Joaquim Franco de Araújo Freire Barbosa”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 154.
  • “Nova comédia de um engenho português denominada Assembleia”, Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 155.
  • “Panegírico de São Francisco Xavier que na santa igreja de Lisboa recitou António Xavier de Carvalho Pereira de Magalhães […]”.Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 158.
  • “O paraíso perdido de Milton, poema heróico. Tomo II. O paraíso conquistado de Milton. Tomo III”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 163.
  • “Directório sacro das eclesiásticas cerimónias”.1760 / 1772. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 172.
  • “Ciência da salvação ou princípios sólidos das obrigações mais importantes da religião, tirados dos ensaios de moral de M[onsieur] Nicole”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 175.
  • “Conduta de uma senhora cristã para viver no mundo santamente. Traduzida do francês”.1740 / 1778. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 179.
  • “Dissertationem bipartitam historico-analytico-criticam de plebiscitis et sconsultis […] Josephus Antonius de Sa”. 1770 / 1783. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 193.
  • “O castigo da prostituição ou a donzela corrompida chorando a perda da sua inocência. Traduzido do francês.”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 199.
  • “Viagens às terras incógnitas austrais e ao país das monas […]. Tomo quinto”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 200.
  • “A camponesa exaltada ou a virtude perseguida e coroada por si mesma”. 1750/1803. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 201.
  • “Arte de sangrar na qual se expõem o tratado dos vasos sanguíneos; artérias e veias para melhor instrução dos sangradores […] oferecida ao Real Proto-Medicato por Manuel José Leitão, cirurgião da casa de Sua Majestade […] para por ela serem examinados os respectivos sangradores”.1786. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 202.
  • “Sátira de Sulpícia, matrona romana feita por ocasião do édito que mandou publicar Domiciano para haverem de sair de Roma todos os filósofos […] traduzida do latim por Luís António de Azevedo”.1775/1786. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 203.
  • “Pensamentos sublimes do grande bispo de Clermont, D. João Baptista Massillon extraídos das suas obras e aplicados a diferentes matérias por monsieur […] Abbé de La Porte, traduzido da linguagem francesa por […] Monte, pregador geral da Nova Congregação da 3ª Ordem”.1786. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 204.
  • “Instrução de cerimoniais com que se expõem o modo de celebrar o sacrossanto sacrifício da missa assim rezada como cantada […] por um sacerdote […]”.1700/1780. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 206.
  • “Diálogo da aritmética em que se explicam as quatro espécies de contas; e se toca a geometria, a astronomia, a geografia, a álgebra, a corografia de Portugal e seus Domínios; com um resumo de sentença, breves e provérbios cheios de sentido tirados dos mais excelentes autores, por José António da Silva Rego Alferes de infantaria e académico aplicado”.1750/1800. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 208.
  • “Kalendarium romano seraphicum ad usum tam fratris quam monialium […] in Lusitaniae regno pro anno Domini 1773 […]”.1770/1772. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 209.
  • “Ordo quotidie officium divinum ac missas celebrandi […]”.1772. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 216.
  • “Memória sobre as moedas do reino e conquistas, por frei Joaquim de Santo Agostinho […]”.1770/1792. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 288.
  • “Resumo de todas as regras e preceitos da cantoria, assim da música métrica, como do cantochão […], composto por António da Silva Leite […]”.1786. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 295.
  • “Panegíricos e discursos evangélicos recompilados e traduzidos dos melhores oradores franceses e italianos. Tomo 1º”.1750/1778. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 296.
  • “Pensamentos teológicos próprios para combater os erros dos filósofos livres do século […] pelo […] p[adre] Nicolau Jamin […] que trasladou para o nosso idioma vulgar [o] padre João Evangelista de Lemos […]”.1781. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 303.
  • “Pensamentos de monsieur Pascal sobre a religião e outras matérias muito interessantes. Traduzidos da língua francesa na portuguesa por J. B. R. P. Tomo primeiro”.1786. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 304.
  • “Pensamentos de monsieur Pascal sobre a religião e outras matérias. Trasladados fielmente do francês em português. Tomo segundo”.1785. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 305.
  • “Vocabulário da língua portuguesa composto pelo padre D. Rafael Bluteau e acrescentado por António de Morais Silva, natural do Rio de Janeiro”.1786. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 330.
  • Vocabulário da língua portuguesa composto pelo padre D. Rafael Bluteau e acrescentado por António de Morais Silva, natural do Rio de Janeiro. 1786. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 331.
  • “Máximas políticas e civis, jurídicas e morais para instrução de qualquer político que pretender em serviço ao seu soberano nas missões de que for encarregado para as cortes estrangeiras […], por António Manuel Leite Pacheco Malheiro e Melo Baena. Tomo IV”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 352.
  • “Epítome analítico, crítico e cronológico da jurisdição e disciplina da igreja e das acções dos papas e príncipes que pertencem a esta matéria”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 426.
  • “Plano pelo qual se hão-de observar literalmente na Província de Portugal dos menores observantes de São Francisco as disposições que se acham determinadas nos estatutos da Universidade de Coimbra”.1776. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 466.
  • “Instruções católicas deduzidas do dogma mais pio e puro que hoje segue a igreja romana pelo padre […] frei António de Luso, leitor de teologia, qualificador do Santo Ofício, filho da Província da Soledade, dos reformados de São Francisco”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 471.
  • “Reflexões sobre a prédica”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 477.
  • “Curso completo de cirurgia teórica e prática por Benjamim Bell…traduzido por Francisco Solano Constâncio […] tomo IV”.1800/1806. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 479.
  • “Demétrio moderno ou o bibliógrafo jurídico português”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 504.
  • “História crítica da composição oratória […] por José Veríssimo dos Santos”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 515.
  • “Catálogo que à Real Mesa Censória se envia dos livros da livraria e mais religiosos de Santo Agostinho do mosteiro da Serra de Vila Nova da cidade do Porto”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 623.
  • “Educação moral em que o mestre de meninos ensina a História Santa, as verdades mais importantes da religião cristã e a verdadeira piedade, composta por ordem do senhor intendente da polícia da corte e reino, o senhor Diogo Inácio de Pina Manique, para o uso das escolas da Casa Pia de Lisboa”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 682.
  • “Catálogo de todos os livros impressos e manuscritos, científicos e literários de que consta a livraria do Real Colégio de Santa Rita dos religiosos Agostinhos Descalços da cidade de Coimbra até ao dia dez de Janeiro de 1770. Tomo 1º que remete à Real Mesa Censória o reitor do mesmo colégio frei José dos Remédios”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 718.
  • “Livros proibidos pela Real Mesa Censória”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 751.
  • “Cartas de uma mãe a seu filho pelas quais lhe prova a verdade da religião cristã […] Tomo primeiro. Tradução feita do idioma francês”.1787. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 780.
  • “Prontuário teológico especulativo e prático com uma breve e suma teologia moral, com as aplicações de várias constituições de Benedito XIX e casos reservados do patriarcado de Lisboa e mais dioceses conforme as suas constituições […] por Alexandre Pereira de Carvalho, presbítero secular, natural de Vila Rica. Tomo primeiro”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 783.
  • “Compêndio da história sagrada com provas da religião, por perguntas e respostas, traduzido da língua francesa na portuguesa por D. João de Nossa Senhora da Anunciação, cónego regular da congregação de Santa Cruz de Coimbra”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 788.
  • “Coleção de cartas deduzidas de diversos assuntos acompanhadas de uma […] breve notícia genealógica dos monarcas de Portugal oferecida ao […] senhor marquês de Pombal, primeiro-ministro deste reino, pelo bacharel José Inácio de Barbosa […]”.Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 789.
  • “Comédia nova intitulada Telégono na Trácia ou O exemplo do amor e amizade”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 790.
  • “Catálogo dos livros que manifesta à Real Mesa Censória ter em seu poder, até hoje, 14 de Março de 1770, frei Paulo de São Mauro, monge de São Bento, substituto da cadeira de Escritura na Universidade de Coimbra, consultor teólogo da bula da Santa Cruzada, examinador das três ordens militares e sinodal do bispado de Coimbra”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 897.
  • “Catálogo dos livros impressos e manuscritos que ao presente se acham na livraria e colégio dos carmelitas descalços de São José da cidade de Coimbra que, em execução do edital da Real Mesa Censória, expedido aos 10 de Julho de 1769, remete à secretaria da dita mesa o padre frei Rodrigo de Santa Teresa, reitor do mesmo colégio”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 898.
  • “Catálogo dos livros do Real Convento de Nossa Senhora da Luz da Ordem de Cristo”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 899.
  • Nomeação de Frei Francisco Xavier de Santa Ana no cargo de deputado extraordinário da Real Mesa Censória.1768-04-20.Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 1123 (4).
  • Nomeação de Frei Francisco Xavier de Santa Ana no cargo de deputado ordinário da Real Mesa Censória.1773-11-13. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 1123 (5).
  • “Alvará porque Vossa Majestade […] é servido cometer à Real Mesa Censória toda a administração e direcção dos estudos das escolas menores destes reinos e seus domínios, incluindo nesta administração e direcção não só o Real Colégio de Nobres, mas todos e quaisquer outros colégios e magistérios que for servido mandar erigir para os estudos das primeiras idades, tudo na forma acima declarada”.1771-06-04. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 1140 (180).
  • “Aviso para se entregar os livros papéis da directoria dos estudos”.1771-07-01. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 1140 (181).
  • “Carta ou narração concisa da festividade feita na cidade de Lisboa na colocação da estátua equestre do nosso fidelíssimo monarca com a exposição das figuras que orna a base em que descansa a mesma estátua”.1775. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 1696 (12).
  • “Lauso, tragédia composta por Henrique José de Castro, presbítero secular, doutorado em Teologia pela Universidade de Coimbra”.1790. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º
  • “A vingança. Tragédia representada sobre o Teatro Real de Drurylane, em 1719, pelos cómicos do rei”. Portugal, Torre do Tombo, Manuscritos da Livraria, n.º 2484
  • Registo de cartas passadas pela Real Mesa Censória a professores e substitutos dos Estudos Menores do Funchal que passam pela Real Mesa Censória.1770/1821. Portugal, Torre do Tombo, Provedoria e Junta da Real Fazenda do Funchal, liv. 962
  • Inácio Henrique de Sousa Piçarro.1773-11-08. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 1, f. 423v.
  • José Bernardo da Gama e Ataíde.1768-04-21/1768-04-21. Deputado da Real Mesa Censória. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 15, f. 24.
  • Francisco de São Bento.1768-05-19. Deputado da Real Mesa Censória. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 410.
  • Francisco Xavier de Santa Ana. Deputado da Real Mesa Censória. 1765-05-20. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 408v.
  • Manuel de Ressureição. Deputado da Real Mesa Censoria.1768-04-20. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 408.
  • Luís de Anunciação e Azevedo. Deputado da Real Mesa Censória. 1765-04-19. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 407.
  • Joaquim de Santana. Deputado da Real Mesa Censória. 1768-05-02. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 422.
  • Manuel de Vasconcelos Pereira. Deputado da Real Mesa Censoria.1768-04-23. Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 416.
  • João Baptista da Silva Caetano. Deputado da Real Mesa Censória.1768-04-20. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 410v.
  • (D.) João de Nª Srª da Porta. Presidente da Real Mesa Censória.1768-04-22. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 413.
  • Manuel Gomes Ferreira.1768-04-20. Deputado da Real Mesa Censória. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 406.
  • Luís do Monte Carmelo. Deputado da Real Mesa Censória.1768-04-20. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 21, f. 409v.
  • Miguel António Barreto de Meneses. Deputado ordinário da Real Mesa Censória. 1770-03-15. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 23, f. 250.
  • (D.) Francisco Manuel Carracelho. Presidente da Real Mesa Censória com 400$000 rs de ordenado.1774-04-27. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 23, f. 148.
  • Teles José Leal. Lugar de Secretário da Real Mesa Censória.1775-05-23. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. José I, liv. 28, f. 87.
  • António de Stª Marta Lobo. Deputado da Real Mesa Censória. 1787-09-28. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. Maria I, liv.22, f. 209.
  • Matias da Conceição. Deputado da Real Mesa Censória.1787-09-28. Portugal, Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. Maria I, liv.22, f. 212.
  • Censura (Série). 1708/ 1820. Portugal, Torre do Tombo, Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral.
… e na Biblioteca da Torre do Tombo

  • [Carta dirigida ao bispo da Guarda notificando da censura régia exercida sobre a publicação de uma carta e livro considerados impróprios e atentatórios contra os costumes da igreja católica] [Manuscrito]. – [Lisboa], [1765]. – [3] p. ; 2º (29 cm). – Título factício. – Escrita no Palácio de N. Srª da Ajuda em 21 de Março de 1765. – Nota manuscrita a tinta, registada em obra antecedente na encadernação e relativa a esta carta: «O impressor do seguinte livrinho foi prezo e se não sabe onde está até Abril de 1765 [?]». – Encadernado com: 64 outros títulos SP 3560 (1), (2) e (4) a (65). Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca SP 3560 (3)
  • [Colecção de Editais]: [Real Mesa Censória]. – [S.l.: s.n., s.d.]. 1768 a 1774. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 2258.
  • [Edital da Real Mesa Censória a proibir o édito do Jubileu do Senhor do Monte]. [Lisboa]: na Regia Officina Typografica, [depois de 22 de Abril de 1774]. Começo: “Dom José por graça de Deos Rey de Portugal, e dos Algarves, daquém, e dalém mar, em Africa Sebhor de Guiné, e da conquista, Navegação, Commercio da Ethiopia, Arabia, Persia, e da India, &c. Faço saber a todos, que este Edital virem…”. Edital da Real Mesa Censória de 22 de Abril de 1774. – Sem assin.. No topo armas reais portuguesas. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (35).
  • [Edital da Real Mesa Censória decretando a censura da obra Alegria dos Pastores]. [Lisboa]: na Regia Officina Typografica, [depois de 28 de Abril de 1774]. 2º. Título factício. Começo: “Dom José por graça de Deos Rey de Portugal, e dos Algarves, daquém, e dalém mar, em Africa Senhor de Guiné, e da Conquista, Navegação, Commercio da Ethiopia, Arabia, Persia, e da India, &c. Faço saber a todos, que este Edital virem…”. Edital da Real Mesa Censória de 28 de Abril de 1774. – Sem assin.. – No topo armas reais portuguesas. – Pedro Ribeiro 2, 106. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (36)
  • [Edital para remeterem à Real Mesa Censória os catálogos das Livrarias e licenças para livros proibidos]. – [Lisboa: s.n., depois de 10 de Julho de 1769]. – [2] f. ; 2º (31 cm). – Título factício. – Começo: “Dom José por graça de Deos Rei de Portugal, e dos Algarves, Senhor de Guiné, &c. Faço saber a todos os que o presente Edital virem…”. – Edital da Real Mesa Censória de 10 de Julho de 1769. – Sem assin.. – Pedro Ribeiro 2, 84. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (23), SP 3560 (53).
  • [Tribunal da Real Meza Censoria]. [Lisboa]: na Officina de Antonio Rodrigues Galhardo, [entre 1768 e 1787]. A Real Mesa Censória foi criada em 1768 e extinta em 1787. Xilogravura no início do texto apresentando armas reais portuguesas encimadas por coroa real fechada. Texto apresenta lista com composição de Real Mesa Censória: nomes de presidente, deputados e secretário. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3542 (1) a 24) e (26) a (28) C.F. SP 3542 (25) C.F.,SP 3560 (49)
  • As eleições de 1958 e a imprensa portuguesa: colectânea de documentos censurados. – Lisboa: Biblioteca Museu República e Resistência, 1998. – 199 p. : il.,  ; 28 cm. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca SV 327/98
  • BAIÃO, António – A censura literária inquisitorial. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1919. – 90 p.. – (Estudos sobre a Inquisição Portuguesa). – Separata do “Boletim da Segunda Classe” / Academia das Ciências de Lisboa, Vol. 10. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca SV 9444 (22)
  • CASTANHEIRA, José Pedro – O que a censura cortou. Pref. Francisco Pinto Balsemão. Lisboa: Expresso, 2009. – 237 p. ISBN 978-989-645-012-0. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca 197/09
  • GOMES, Joaquim Cardoso – Os militares e a censura : a censura à imprensa na ditadura Militar e Estado Novo (1926-1945). Lisboa : Livros Horizonte, 2005. – 195 p.. – (Media e Jornalismo). ISBN 972-24-1389-9. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca 321.6
  • Imprensa, censura e liberdade: 5 séculos de história: Exposição no Palácio Foz (Lisboa) -1999- : catálogo da exposição e cronologia da história da censura em Portugal / textos Luís Humberto Marcos, Rui Assis Ferreira. – Lisboa: Instituto da Comunicação Social: Museu Nacional da Imprensa, 1999. – 107 p. : il.  ; 23 cm. ISBN 972-8526-02-4. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca CE 308 – A
  • MARTINS, Maria Teresa Esteves Payan – A censura literária em Portugal nos séculos XVII e XVIII. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkien, 2005. – 1104 p. ; 22 cm. – Lista de fontes manuscritas do ANTT: TSO – Tribunal do Santo Ofício, Ministério do Reino – Imprensa Régia, Real Mesa Censória e Série Preta 3418(11). – Bibliografia, p. 839-870. – Tese de Doutoramento em Literatura e Cultura Portuguesas, Univ. Nova de Lisboa, 2001. ISBN 972-31-1117-9. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca 422/06
  • PORTUGAL – [Edital censurando a autoridade dos discursos de Abbade de Fleury]. – Lisboa : [s.n., depois de 26 de Novembro de 1772]. – [2] f. ; 2º (31 cm). – Título factício. – Começo: “Dom José por graça de Deos Rei de Portugal, e dos Algarves, d’aquém, e d’além mar, em Africa Senhor de Guiné, e da Conquista, Navegação, Commercio da Ethiopia, Arabia, Persia, e da India, &c. Faço saber aos que este Edital virem…”. – Edital da Real Mesa Censória de 26 de Novembro de 1772. – Sem assin.. – No topo armas reais portuguesas. – Marcas de acção de insectos RES. 3020 A.. – Sem encadernação PTBN: RES. 3020 A.. – Pedro Ribeiro 2, 98. – Borges Carneiro p. 546. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca SP 3575 (32)
  • PORTUGAL – [Edital censurando a obra Le vrai Sens du Systeme de la Nature, de Claudio Adrião Elvecio e condendo-o a ser lacerado e queimado na Praça do Pelourinho]. – [Lisboa] : [na Regia Officina Typografica], [depois de 5 de Dezembro de 1775]. – [2] f. ; 2º ( 31). – Título factício. – Começo: “Edital da Real Meza Censoria. Dom José por graça de Deos Rey de Portugal, e dos Algarves d’aquém, e d’além mar, em Africa, Senhor de Guiné, e da Conquista, Navegação, Commercio da Ethiopia, Arabia, Persia, e da India, &c. Faço saber…”. – Edital da Real Mesa Censória de Lisboa 5 de de Dezembro de 1775. – Capital inicial com armas reais portuguesas. – Pedro Ribeiro  2, 116. – Borges Carneiro 565. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca SP 3575 (40)
  • PORTUGAL – [Edital proibindo algumas obras censuradas]. – [Lisboa] : na Regia Officina Typografica, [depois de 12 de Dezembro de 1771]. – 7 p. ; 2º (31 cm). – Título factício. – Começo: “Dom José por graça de Deos Rey de Portugal, e dos Algarves, daquém, e dalém mar, em Africa Senhor de Guiné, e da Conquista, Navegação, Commercio da Ethiopia, Arabia, Persia, e da India, &c. Faço saber a todos, que este Edital virem…”. – Edital da Real Mesa Censória de 12 de Dezembro de 1771. – No topo armas reais portuguesas. – Capital inicial decorada com armas reais portuguesas. – Assin.: *//4. – Sem encadernação PTBN: RES. 3003 A.. – Pedro Ribeiro 2, 95. – Borges Carneiro p. 543. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca SP 3575 (30)
  • PORTUGAL. Mesa Censória – Juízo decisivo que a Real Meza Censoria com o pleno concurso de todos os seus Deputados e assistência do Procurador da Coroa estabeleceo de uniforme acordo… em execução do Decreto de 18 de Janeiro de 1769 em que Sua Magestade mandou ver, e consultar o livro intitulado Theses, maximas, exercicios, e observancias espirituaes da Jacobea. Lisboa: na Regia Off. Typ., 1769. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3542 (7) C.F. SP 3543 (6) C.F. SP 2127 (9)
  • PORTUGAL. Mesa Censória – Sentença da Real Meza Censoria contra a pastoral manuscripta, e datada de 8 de Novembro… que o Bispo de Coimbra D. Miguel da Annunciação espalhou clandestinamente pelos Parocos da sua Diocese, proferida no dia 23 de Dezembro de 1768. Lisboa: na Off. de Antonio Rodrigues Galhardo, 1768. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3543 (5) C.F.
  • PORTUGAL. Real Mesa Censória – [Edital da Real Mesa Censória decretando a execução a pena de fogo da obra «Anacephaleoses da monaquia lusitana» de Manoel Bocarro Francez e ordenando a entrega de outras duas obras do autor («Luz pequena lunar» e «Estellifera da Monarquia Lusitana») na secretaria daquele tribunal  ou em secretarias dos domínios ultrmarinos]. [Lisboa]: [s.n.], [depois de 9 de Dezembro de 1774]. Edital da Real Mesa Censória de 9 de Dezembro de 1774. – Armas reais portuguesas no início do texto. Foliação manuscrita em sequência com a dos restantes títulos da encadernação. Inserido em «Collecção dos Editaes que se tem publicado pela Real Meza Censoria erecta por el rey fidelissimo D. José I… pelo quaes prohibe varios livros desde 10 de Junho de 1768 até 6 de Março de 1775». Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (38).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (D. José I) – [Edital da Real Mesa Censória que proíbe vários livros ordenando que sejam entregues na secretaria do mesmo Tribunal]. – [Lisboa?]: [s.n.], [1769?]. 2º Título factício. – Capital inicial ornamentada com escudo das armas reais portuguesas encimado por coroa real fechada. Inserido em «Collecção dos Editaes que se tem publicado pela Real Meza Censoria erecta por elrey fidelissimo D. José I nosso senhor pelos quaes prohibe varios livros desde 10 de Junho de 1768 até 6 de Março de 1775». – Encadernado com: 78 outros títulos SP 3575 (1) a (24) e (26) a (79) Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (25)
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [executou-se a pena de fogo, a que foram condenados os livros: Carta apologetica e Vida do çapateiro Santo Simão Gomes, na Praça do Comércio]. – [Lisboa]: na Regia Off. Typ., [1768]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (15).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [faz saber que traduzindo Fr. António Lopes Cabral, em português a Vida de Santa Maria Magdalena, composta em italiano por D. Anton Julio Brognole Sale, impresso em Lisboa, em 1695, o Padre Fr. Antonio da Assunção, compôs outra Vida da mesma Santa, em 1747, com todas as licenças da primeira, traduzida do italiano, com o título: Magdalena peccadora, amante, e penitente. Ao ser apresentado no Tribunal da Real Mesa Censória, depois de exame, se verificou que ele não continha a Vida da Santa, mas uma novela licenciosa, de afectos indecentes, e por tal foi mandado recolher e suprimir]. – [S.l.: s.n., 1768]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (16)
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [faz saber que foi denunciado e oferecido à censura, um papel impresso à anos sem licença, com o título: Cópia de huma revelação, que foi achada no Sepulchro, que tem Sua Santidade em seu oratório, e Sua Magestade em huma lamina, etc. Sendo analisado com a devida precisão, foi considerado o dito papel falso, escandaloso, infâme e pernicioso. Manda que nenhuma pessoa possa ter ou conservar o referido papel, com a obrigação de o entregar na Secretaria do Tribunal]. – [Lisboa]: na Regia Off. Typ., [1768]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (17).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [executou-se a pena de fogo, a que foram condenados os livros Analyse de Bayle, Dictionnaire philosophique, Lettres turques, Oeuvres philosophiques de la Mettrie, Recueil necessaire e Recherches sur l’origine du despotisme oriental, na Praça do Comércio]. [S.l.: s.n., 1770]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (27), SP 3560 (55)
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [Foi examinado o livro intitulado: Desengano dos Peccadores, que a Mesa congregada em Assembleia resolveu suprimir, não só pelos erros teológicos que contém, mas igualmente pelas ridículas estampas, nele contidas, e também, porque os impressores faltaram à observancia do artº 9 da Lei de 5 de Abril de 1768]. – [Lisboa]: na Regia Off. Typ., [1771]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (28), SP 3560 (57).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [lista de livros examinados, a serem entregues no Tribunal da Real Mesa Censória, para serem suprimidos. Proíbe a todos os livreiros e impressores vender, imprimir ou distribuir os ditos livros, ficando debaixo das penas impostas pelas Reais Leis]. – [Lisboa]: na Regia Off. Typ., [1771]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (29), SP 356 (58).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [executou-se a pena de fogo, a que foi condenado o livro intitulado: Juizo sobre a verdadeira causa do Terramoto, que padeceo a Corte de Lisboa no primeiro de Novembro de mil setecentos sincoenta e sinco, Author Gabriel Malagrida, da Companhia de Jesus, na Praça do Comércio]. – [S.l.: s.n., 1772]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (31).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [faz saber que no Tribunal da Real Mesa Censória foi denunciado um livro que tem o título Officium Parvum S. Francisci Borgiae e feito o exame achou que não tinha a indispensável Aprovação da Congregação dos Ritos, e como tal tinha de ser entregue no Tribunal da Real Mesa Censória para ficar suprimido]. [Lisboa]: na Regia Off. Typ., [1773]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (33).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital da Real Meza Censoria: [executou-se a pena de fogo, a que foi condenada a carta, que D. Clemente José Colaço Leitão, Bispo de Cochim, escreveu a D. Salvador dos Reis, Arcebispo de Cranganor, na Praça do Comércio]. – [Lisboa]: na Regia Off. Typ., [1774]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (37).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital: [faz saber que, no Supremo Tribunal da Real Mesa Censória, foi denunciado um livro intitulado Maximas espirituaes, o qual manda, seja suprimido, por conter doutrina abominável, falsa, escandalosa, temerária e inteiramente alheia da verdadeira mística]. – [S.l.: s.n., 1769]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (21).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital: [faz saber que, no Tribunal da Real Mesa Censória, foi visto e examinado um livro intitulado Sur la destruction des Jesuites de France, impresso sem nome de autor nem lugar de impressão no ano de 1765. Atendendo aos motivos presentes na censura feita ao dito livro, o declara falso, temerário, escandaloso, infame e sedicioso, e como tal o manda seja lacerado e queimado pelo Executor da alta Justiça na Praça do Comércio, debaixo de pregão]. [Lisboa]: na Regia Off. Typ., [1769]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (19).
  • PORTUGAL. Rei, 1750-1777 (José I) – Edital: [faz saber que, no Tribunal da Real Mesa Censória, foi denunciado um livro intitulado Memoire sur les libertés de l’Eglise Gallicane, o qual manda, seja suprimido, por conter doutrina formalmente herética, cismática, falsa, erronea e sediciosa]. – [S.l.: s.n., 1769]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (22).
  • Sentença da Real Meza Censoria: [lista de obras, livros e papeis a serem entregues na Secretaria do Tribunal para ficarem suprimidos, não só por favorecerem e sustentarem a relaxação do Sigilo Sacramental, mas por conterem e ensinarem outros perniciosos erros]. – [S.l.: s.n., 1769]. Portugal, Torre do Tombo, Biblioteca, SP 3575 (24).
Última Actualização: 20 de Abril de 2018
Arquivo Nacional Torre do Tombo