Saltar os Menus

Leitura e Referência

O acesso ao Arquivo Nacional da Torre do Tombo é livre para todas as pessoas maiores de 18 anos.
Para a consulta de documentos apenas é necessário possuir um documento de identificação e uma autorização de consulta, sob a forma permanente (Cartão de Leitor) ou temporária.

Se é a primeira vez que vai à Torre do Tombo para consultar documentos, pode procurar agora saber se os fundos ou colecções que lhe interessam estão ali.
Há também outras informações que poderá obter pela Internet ou por correio electrónico (mail@dglab.gov.pt) antes de se dirigir pessoalmente aos nossos serviços e que lhe pouparão tempo. Por exemplo:

Ao entrar na Torre do Tombo, deverá começar por dirigir-se à Referência, onde técnicos especializados estão à sua espera para o ajudar. Aí encontrará todos os instrumentos de descrição pormenorizados (incluindo algumas bases de dados consultáveis em linha) e poderá requisitar os documentos. Tem ainda à sua disposição uma biblioteca de apoio com obras de referência, acesso à Internet e à PORBASE (bases de dados bibliográfica nacional).

Passada a Referência, a consulta de documentos, caso se trate de originais, será feita na Sala de Leitura Geral, com capacidade para 100 lugares em mesas de utilização individual. Caso se trate de microfilmes, a consulta será feita numa sala própria, com capacidade para 20 leitores em simultâneo.
Anexo à Sala de Leitura existe o Balcão do Serviço de Reprografia, onde poderá apresentar as suas requisições para a reprodução de documentos (por fotocópia, microfilme, fotografia ou cópia digital, consoante os casos).

Para o trabalho no Arquivo deve apenas trazer algumas folhas de papel e um lápis, já que existem algumas restrições impostas pelo Regulamento de Leitura. Pode também usar um computador portátil.
Deve respeitar os comportamentos e regras de manuseamento  próprias de manuseamento de documentos históricos.

Mas não é só para fazer investigação que se poderá deslocar à Torre do Tombo. Num espaço próprio, está geralmente aberta ao público alguma exposição temporária. Poderá também visitar a Loja, onde estão disponíveis para venda as publicações, os produtos multimédia e alguns objectos de arte.

Caso pretenda organizar uma visita de estudo guiada, clique aqui para saber como prepará-la e reservá-la.
Fique entretanto a saber também que a Torre do Tombo dispõe de dois bares abertos ao público, um deles com serviço de refeições, que funcionam no seguinte horário, de segunda a sexta:
Bar Piso 0 – 08:30 – 10:00 e 12:00 – 14:30;
Bar Piso 1 – 10:45 – 11:30 e 16:45 – 18:00.

De acordo com a Lei n.º 37/2007 de 14 de Agosto é  proibido fumar em todo o  edifício da Torre do Tombo.


Sala de Referência

Embora possa consultar à distância, por acesso electrónico, a lista dos fundos e colecções e outros instrumentos de descrição genérica, a pesquisa de documentos do Arquivo Nacional e do Arquivo Distrital de Lisboa faz-se através dos instrumentos de descrição documental existentes na Sala de Referência, onde encontrará os guias, inventários, catálogos, índices e bases de dados informatizados que o auxiliarão na busca dos documentos que lhe podem interessar.

Alguns instrumentos de âmbito mais geral, que também se encontram na Referência, poderão ser úteis no início de uma pesquisa: o Índice dos Instrumentos de Descrição existentes, o Guia Geral de Fundos da Torre do Tombo, o Inventário Colectivo dos Registos Paroquiais.

Uma pequena Biblioteca de referência pode igualmente ajudá-lo a encontrar o que pretende.
Os técnicos que se encontram neste serviço dar-lhe-ão as indicações precisas, aconselhá-lo-ão nas suas dúvidas e indicar-lhe-ão os passos a dar para a consulta dos documentos. Não hesite em pedir-lhes ajuda.
Se pretender desenvolver trabalho em genealogia ou história local pode encontrar algumas referências aqui.


Requisitar documentos para consulta

Os leitores têm à sua disposição dois tipos de fichas de requisição. Umas, de cor verde, são válidas apenas no próprio dia. Outras, de cor rosa, são válidas por 5 dias consecutivos e destinam-se a facilitar as consultas prolongadas.

Por motivos práticos, o número de requisições feitas em simultâneo está limitado a três e cada requisição deve contemplar apenas uma “unidade de instalação”.
As requisições podem ainda ser feitas antecipadamente por telefone, por e-mail (mail@dglab.gov.pt), ou por carta, na condição de o leitor fornecer a sua identificação completa e o número de Cartão, e de indicar a cota exacta dos documentos (ver no registo dos documentos o campo ‘localização física’),com antecedência de 48 horas.

Note que as requisições de documentos para consulta no próprio dia terminam às 15:30 (14:00 no caso de documentos da Casa Forte) e que as requisições para consulta ao Sábado devem ser entregues na véspera, dentro dos referidos horários.

Algumas condições especiais regulam o acesso a determinados conjuntos documentais.
Os documentos mais preciosos estão guardados na “Casa Forte” e só podem ser consultados mediante autorização especial sobre um pedido justificado e caso não estejam microfilmados. Neste caso é obrigatória a consulta do microfilme.

A documentação da PIDE/DGS, tendo em conta a especificidade deste arquivo policial, está sujeita a um regulamento próprio.

Alguns arquivos privados, nomeadamente os pessoais e de família, estão sujeitos a condições estabelecidas nos respectivos acordos de depósito ou doação. Caso a caso, o serviço de referência dar-lhe-á todas as indicações necessárias.

Para mais pormenores consulte o Regulamento de Leitura.

Última Actualização: 6 de Julho de 2016