Saltar os Menus

Aquisições

A Torre do Tombo tem sido, tradicionalmente, considerada como o repositório da memória nacional e um elemento importante da identidade do país. Desde os tempos em que foi considerado como o arquivo do rei, passando depois por arquivo da administração régia, e ganhando o estatuto de Arquivo Nacional, a Torre do Tombo foi recebendo e recolhendo documentação ao longo dos seus séculos de história, de uma forma tão sistemática quanto casuística.

Actualmente, as aquisições feitas pelo Arquivo Nacional da Torre do Tombo estão legalmente enquadradas nos seguintes diplomas:

No contexto do PRACE e, em alternativa ao modelo custodial de salvaguarda do património arquivístico centrado no Arquivo Nacional, está em curso a implementação uma política de descentralização que se traduz na criação de arquivos históricos em todos os ministérios da Administração Pública.

A Torre do Tombo tem mantido, no entanto, uma política de aquisições com os objectivos de, por um lado, aumentar os seus acervos e, por outro, de salvaguardar documentação de interesse nacional alienada pelos proprietários. Mais recentemente, foram definidos critérios orientadores para a aquisição de bens arquivísticos.

Consulte as aquisições mais recentes.

Última Actualização: 24 de Novembro de 2014