Saltar os Menus

Notícias

2 de Fevereiro de 2011

Documento do mês – Fevereiro

O Documento do Mês de Fevereiro pretende evidenciar o associativismo voluntário de âmbito sócio – cultural e cívico que emerge na segunda metade do século XIX e que viria a ser de extrema relevância no reforço da participação cívica na época. Após a abolição das corporações, em 1834, as populações encontraram outras formas para minimizar as dificuldades por que passavam, citando Costa Goodolphim*: “ O operário, associando-se ao operário, tirando todas as semanas da sua féria uma pequena parcella, garante os recursos para os dias de doença, e por esta forma, sem vender, sem empenhar, sem os seus morrerem de fome, recupera a saúde no regaço da família. Eis a associação de soccorros mútuos…

Nascida a 13 de Fevereiro de 1883 como Sociedade Cooperativa A Voz do Operário, em cujos estatutos se escrevia “[…] sustentar a publicação do periódico A Voz do Operário, órgão dos manipuladores de tabaco, desligado de qualquer partido ou grupo político; […] estudar o modo de resolver o grandioso problema do trabalho melhorando as condições deste, debaixo dos pontos de vista económico, moral e higiénico; […] estabelecer escolas, gabinete de leitura, caixa económica e tudo quanto, em harmonia com a índole das sociedades desta natureza, e com as circunstâncias do cofre, possa concorrer para a instrução e bem estar da classe trabalhadora em geral e dos sócios em particular […].

Os 316 sócios da altura comprometiam-se a pagar uma quota semanal de vinte réis retirados dos seus humildes salários.

Em 1887 conta já com 1 114 sócios e em 1889 procede-se a uma revisão dos estatutos, pois muitos dos sócios são de outros grupos profissionais, convertendo-se a Sociedade Cooperativa na Sociedade de Instrução e Beneficência A Voz do Operário.

Apresenta-se aqui o Mapa Geral da Receita e Despesa do Ano de 1897, onde se constata o crescimento que adveio do importante trabalho cívico desenvolvido por esta Associação e as despesas efectuadas nas múltiplas actividades desenvolvidas, sendo este documento um instrumento importante da vitalidade e transparência no funcionamento desta Associação.

Arquivo Distrital de Lisboa, Governo Civil de Lisboa, Correspondência recebida n.º 103, cx. 102, NT 2327

*GOODOLPHIM, CostaA ASSOCIAÇÃO – Historia e Desenvolvimento das Associações Portuguezas, Lisboa, Typographia Universal, 1876.

Esta notícia foi publicada em 2 de Fevereiro de 2011 e foi arquivada em: Documento em Destaque.

Comente esta notícia